Apesar de toda a expectativa pelo desfile da agremiação que traria supostamente a figura do atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella, a Acadêmicos do Sossego atendeu ao pedido da Prefeitura e não usou a escultura no desfile.

A musa trans Priscila Reis, entrou para a história como a primeira transexual a desfilar pela agremiação. Priscila foi o destaque desse carro alegórico e comentou a polêmica: “O carro alegórico representa um protesto dos carnavalescos e o anseio por liberdade religiosa, contra o preconceito. Sou uma pessoa que acredita em Deus e na religião, mas também sou apaixonada pelo carnaval. Acho que ambos devem andar lado a lado. Não sou contra a religião pelo fato de curtir o carnaval. Esta é apenas uma festa de alegria, diversidade e tolerância, a todos.”, contou a musa.

A agremiação, com tom provocativo, trocou o boneco por um que parecia o ex-prefeito Eduardo Paes meditando. Sobre a mudança dos bonecos, o presidente da escola ironiza:

“Eu substitui o carro do diabo por um anjo. Agora estão dizendo que parece com o Eduardo Paes. Você acha que ele parece o Paes? Lembra o Eduardo Paes, é, lembra um pouco, é parecido. Mas assim, se fosse o Eduardo Paes, seria uma maravilha. Foi um cara que valorizou bastante o samba “, declarou Wallace Palhares.

No domingo (3), Priscila Reis também desfilou pela Grande Rio no carnaval carioca.

Priscila Reis
Priscila Reis. Foto: MF Press Global
Priscila Reis
Priscila Reis. Foto: MF Press Global

Da Folha Geral, no Rio*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)